23 de agosto de 2016

Relato de Parto da Sannily: Parto normal humanizado hospitalar

Tive uma gravidez tranquila, apenas um pequeno susto no início, nada de grave. Antes mesmo de engravidar comecei a pesquisar sobre os tipos de parto e de uma coisa eu tinha certeza, queria o parto normal humanizado. Durante toda a gestação ouvi muito: “Nossa você é corajosa! ” “Você é doida, parto normal dói muito! ” e muitas outras coisas desmotivadoras. Como estava decidida ninguém mudaria meu desejo e opinião. Meu primeiro filho já havia sido de parto normal, porém com algumas intervenções, que até pouco tempo não sabia que foram “violência obstétrica”. Então opinião formada, fui atrás de uma equipe médica que me apoiaria e ajudaria a realizar o desejo de um parto normal humanizado. Através de uma colega, Adriana B. Biato Scandelae, conheci a adorável Doula Milena Brandão Seko, que foi essencial para que conseguisse o tão desejado parto normal. A enfermeira obstétrica Regina Zaponi, que sempre esteve monitorando todo o trabalho de parto e o médico Edson Luciano Rudey, profissional extremamente respeitador. 
Então com 39 semanas e 4 dias o Davi Rafael resolveu que queria sair de dentro da barriga. À 00:30 a bolsa se rompeu (e gente é incrível, eu ouvi um “Poff” lá dentro); primeiro liguei para a doula e depois para o GO. Tomei um banho, me arrumei e seguimos para Maringá, meu esposo, minha mãe e eu. No caminho contrações de 4 em 4 min. Chegando na maternidade, fizemos o cardiotoco, tudo bem. Logo a Milena e o Dr Edson chegaram. Regina chegou um pouco depois, pois estava em outro TP. Estava com muitas contrações e muito intensas, de 2 em 2min, não tinha tempo nem de respirar direito (achei que não aguentaria). No quarto a Milena tentava de tudo para amenizar a “dor”, só tentava, porque tudo me irritava, bolsa de água quente, massagem com óleo de essência, bola de pilates, chuveiro, até o barulho da água caindo sobre o meu corpo me irritava. Lá pelas 3h fizemos um “toque”, tudo certo, dilatação ok, porém o bebe não descia. Fiquei um pouco nervosa em saber que já tinha dilatação necessária só que o bebe não estava encaixadinho para nascer. Nessa hora a Milena, "um verdadeiro anjo" me deu muito apoio, usando palavras empoderadoras: “você consegue”, ”vai dar tudo certo”... (nossa quase quebrei a mão dela, de tanto aperta-la, rs). Bem, depois de muitas contrações, as 6h37min do dia 10 de novembro de 2015 o Davi chegou ao nosso mundo. Com a “ajuda” do Dr Edson ele saiu. Davi veio direto para meus braços e agarrou do dedo do Papai e não soltou mais. Passados alguns minutos o Pai babão Rafael Coletto Lopes cortou o cordão umbilical e o Davi logo sugou o peito. 
Foi um TP intenso e não me arrependo da escolha que fiz pelo PN, com o apoio do meu marido, da minha mãe Martha Rodrigues de Lima e toda equipe médica, o nosso Davi Rafael chegou com 3,375kg e 48 cm. 
Obrigada a Deus, a toda minha família, a minha amiga Flaviane Augusta Aiem Scandelai que sempre me ajudou a defender o meu desejo, a Regina e Dr Edson com todo profissionalismo e competência e em especial a minha querida Doula Milene, que para mim foi de muita importância no antes, durante e depois do parto.
Dói Sannily, o parto normal? Dói sim! Mais junto com o nascimento de meu filho, nasceu uma nova mulher! E não existe nada mais prazeroso que ter o seu filho nos braços.




Nenhum comentário: